Últimas notícias
Síria/violëncia - 
Artigo publicado em 23 de Setembro de 2012 - Atualizado em 23 de Setembro de 2012

Rebeldes do Exército Sírio Livre dizem controlar maior parte da Síria

Integrantes do Exército Sírio Livre procuram corpos em escombros de prédio nas proximidades de Homs, neste domingo.
Integrantes do Exército Sírio Livre procuram corpos em escombros de prédio nas proximidades de Homs, neste domingo.
Reuters

O Exército Sírio Livre anunciou neste domingo que controla a maior parte do país, um dia após transferir seu centro de comando da Turquia para “áreas libertadas” da Síria. Os confrontos continuaram no final de semana. As tropas oficiais atacaram várias áreas controladas por rebeldes, incluindo a capital Damasco e arredores.

As forças de Bashar al-Assad atacaram também Aleppo e Idlib, no norte, Hama e Homs, no centro, e Daraa, no sul. Em Aleppo, as vitimas fatais no sábado foram 88 civis, 30 rebeldes e 32 soldados, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos. Outros 25 corpos foram encontrados em Damasco.

Os esforços da comunidade internacional não têm conseguido deter a violência que consome a Síria há 18 meses. O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e o enviado especial da Liga Árabe e ONU, Lakhdar Brahimi, se encontraram no sábado para discutir a crise síria. Segundo um comunicado, eles concordam que a situação é “uma ameaça crescente para a paz e estabilidade regional”.

Brahimi, indicado no início de setembro, deve apresentar um relatório diante do Conselho de Segurança da ONU nesta segunda-feira a respeito de seus primeiros encontros com integrantes do regime, incluindo o presidente Bashar al-Assad, e grupos da oposição.
 

tags: Bashar al-Assad - Exército sírio livre - Síria
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close