Últimas notícias
Síria/ violência - 
Artigo publicado em 29 de Setembro de 2012 - Atualizado em 03 de Outubro de 2012

Ofensiva violenta destrói parte do patrimônio histórico de Aleppo

Imagens capturadas por um vídeo amador em Alepo neste sábado, 29 septembre 2012.
Imagens capturadas por um vídeo amador em Alepo neste sábado, 29 septembre 2012.
France 24

RFI

Bombardeios e combates violentos entre as forças governamentais e os opositores ao presidente Bashar Al Assad prosseguiram neste sábado em várias regiões, particularmente em Aleppo, no norte, onde confrontos provocam mortes e destruição do patrimônio histórico da segunda maior cidade do país. Em Damasco, o exército bombardeou locais onde é grande a presença de rebeldes. Pelo menos 72 pessoas morreram neste sábado segundo o Observatório Sírio de Defesa dos Direitos Humanos.

Centenas de lojas foram queimadas neste sábado no mercado da Cidade Velha de Aleppo, enquanto combates entre rebeldes e as forças sírias ameaçavam destruir um patrimônio histórico da humanidade. 

A revolta popular que se tornou guerra civil se espalhou por toda a Síria e já causou a morte de mais de 30 mil pessoas, de acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos. Além do imenso custo humano, muitos dos tesouros históricos da Síria também são vítimas do conflito, que já dura 18 meses e reduziu grandes porções de algumas cidades a ruínas.

Desde quinta-feira, forças do regime do presidente Bashar al-Assad se opõem aos rebeldes em conflitos de uma violência sem precedentes, pelo controle de Alepo, centro comercial do país onde moram 2,5 milhões de pessoas. Entretanto, nenhum dos lados parece ter conseguido progressos significativos.

Oposicionistas afirmam que atiradores do Exército estão dificultando a aproximação ao Souk al-Madina, o mercado medieval com estreitos corredores de pedra e fechadas talhadas a madeira, uma das maiores atrações turísticas do país. Vídeos postados no YouTube mostraram nuvens pretas de fumaça sobre o céu da cidade.

Os opositores ao regime dizem que o incêndio pode ter começado pelos pesados bombardeios e tiroteios da sexta-feira, e que cerca de 700 a mil lojas foram destruídas. A Cidade Velha de Aleppo é uma das várias localidades na Síria declaradas como patrimônio da humanidade pela Unesco, a agência Cultural da ONU.

A Unesco acredita que cinco dos seis patrimônios da humanidade na Síria — incluindo a antiga cidade desértica de Palmyra, a fortaleza das cruzadas Krak des Chevaliers e partes da cidade antiga de Damasco — foram afetados.
 
Perto de Damasco, forças do regime bombardearam a região de Ghouta Oriental, reduto dos rebeldes do Exército Livre da Síria e também de um grupo islâmico que reivindicou o duplo atentado contra a sede das Forças Armadas na capital.

Diante do impasse da comunidade internacional para resolver o conflito através da diplomacia, a secretária norte-americana, Hillary Clinton liderou uma reunião do "grupo Amigos do povo sírio", em Nova York, à margem da Assembleia Geral da ONU.

Clinton anunciou ao final do encontro do grupo, que reúne 20 países, uma ajuda humanitária de 30 milhões de dólares ao povo sírio e mais 15 milhões de dólares para apoiar a oposição civil e não armada. 

 

tags: Aleppo - Bashar al-Assad - Conflito - Damasco - Morte - Oposição - Síria - Violência
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close