Síria/Turquia - 
Artigo publicado em 03 de Outubro de 2012 - Atualizado em 03 de Outubro de 2012

Crise síria ultrapassa território do país e faz mortos na Turquia

Moradores do bairro turco de Akçakale correm após o bombardeio dessa quarta-feira.
Moradores do bairro turco de Akçakale correm após o bombardeio dessa quarta-feira.
REUTERS/Rauf Maltas/Anadolu Agency

RFI

Pelo menos cinco pessoas morreram e outras oito ficaram feridas vítimas de um foguete vindo da Síria, que atingiu um bairro residencial no lado turco da fronteira nessa quarta-feira. Ankara diz que o incidente é inaceitável e revidou ao ataque bombardeando alvos no território sírio. A OTAN organiza uma reunião de urgência para discutir as consequências do episódio. 

Esse foi um dos acidentes mais graves entre a Turquia e a Síria desde a queda de um avião turco, abatido pelas forças de Damasco em junho passado. As vítimas, uma mulher e seus quatro filhos, eram moradores do bairro residencial de Akçakale, situado na cidade turca de Sanliurfa.Na sexta-feira um foguete vindo da Síria já havia destruído casas no mesmo bairro, mas até então os disparos não haviam feito nenhuma vítima.

Poucas horas depois o governo turco revidou e bombardeou alvos no território sírio. "A Turquia nunca deixará impunes tais provocações do regime sírio", disse o primeiro-ministro turco Recep Tayyip Erdogan. Ankara, que apóia os rebeldes e já recebeu milhares de refugiados sírios, reforçou seu dispositivo de segurança na fronteira. A OTAN convocou uma reunião de urgência para discutir o episódio. 

Durante o fim de semana o chefe da diplomacia turca, Ahmet Davutoglu, já havia avisado que Ankara poderia revidar se o episódio se reproduzisse. Nessa quarta-feira o chanceler informou o mediador internacional para a Síria Lakhdar Brahimi e o secretário-geral da ONU Ban Ki-moon do incidente, antes de convocar uma reunião de urgência.

Violência continua na Síria

Dois carros-bomba explodiram nessa quarta-feira nos arredores de uma praça no centro de Aleppo, deixando pelo menos 48 mortos e 90 feridos, segundo o Observatório Sírio de Defesa dos Direitos Humanos. A TV estatal chegou a informar que foram três explosões que deixaram 27 mortos.

"A maioria dos mortos e feridos é de militares das forças governamentais", afirmou a ONG, citando fontes médicas. "As explosões tinham como alvo um clube de oficiais e postos militares", acrescentou o Observatório.

Há vários dias, Aleppo, a segunda maior cidade do país é palco de combates violentos entre as forças do regime e os opositores do presidente Bashar al-Assad. Segundo testemunhas, as duas fortes explosões aconteceram em um intervalo de poucos minutos e tinham como alvo um clube de oficiais e um hotel, que teve uma parte da fachada destruída.

Dois andares de um café desabaram. Segundo um jornal libanês, o presidente Bashar al-Assad se encontra em Aleppo e tem intenção de ficar para acompanhar de perto os combates.

Na semana passada, os opositores ao regime lançaram uma nova ofensiva e confrontos no centro da cidade no final de semana provocaram incêndios que destruíram parte de mercado medieval de Aleppo, patrimônio da Humanidade declarado pela Unesco.

tags: Ataques - Diplomacia - Síria - Turquia
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close