Síria/Conflito - 
Artigo publicado em 23 de Outubro de 2012 - Atualizado em 23 de Outubro de 2012

Presidente sírio decreta anistia, mas exclui rebeldes da medida

O Exército bombardeou bairros de Damasco e Aleppo onde os rebeldes estão entrincheirados.
O Exército bombardeou bairros de Damasco e Aleppo onde os rebeldes estão entrincheirados.
REUTERS/Zain Karam

RFI

O presidente sírio, Bashar al-Assad, decretou nesta terça-feira uma anistia para crimes, mas excluiu os “terroristas” da medida. O decreto indicaria uma tentativa do regime de acalmar as tensões no país, mas também hoje as tropas sírias voltaram a bombardear Aleppo e fizeram uma série de perquisições em Damasco.

O decreto baixado pelo presidente sírio anistia os autores de crimes cometidos até esta terça-feira. Mas os terroristas, termo utilizado pelo regime para falar dos rebeldes, foram excluídos da medida. As chances da trégua proposta pelo emissário da ONU e da Liga Árabe para a Síria, Lakhdar Brahimi, durante a festa religiosa de Eid al-Adha, diminuem a cada dia.

A três dias da importante festa religiosa muçulmana, o Exército sírio segue com intensos ataques aéreos a Aleppo, no norte do país. Os bombardeios desta terça-feira mataram ao menos um rebelde.

Em Damasco, os soldados fizeram uma série de perquisições em casas de civis. Durante a noite, um homem morreu na explosão de uma bomba numa periferia, no sudeste da capital. Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, o número de mortos pela violência ultrapassa diariamente as 100 pessoas.

tags: Anistia - Bashar al-Assad - Conflito armado - Exército - Rebeldes - Síria
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close