Filipinas/Furacão - 
Artigo publicado em 08 de Dezembro de 2012 - Atualizado em 08 de Dezembro de 2012

Tufão Bopha deverá atingir o norte das Filipinas neste domingo

Desabrigados do Vale de Compostela fazem fila para receber ajuda num centro de atendimento do governo na localidade de New Bataan, no sul das Filipinas.
Desabrigados do Vale de Compostela fazem fila para receber ajuda num centro de atendimento do governo na localidade de New Bataan, no sul das Filipinas.
REUTERS

RFI

O presidente das Filipinas, Benigno Aquino, declarou neste sábado "estado de calamidade nacional" em localidades da região sul do país, em razão dos danos causados pela passagem do tufão Bopha entre terça-feira e quinta-feira passadas. O tufão, que matou mais de 500 pessoas, pode atingir neste domingo o norte da ilha de Luzon, onde fica a capital Manila (ao sul).

Os serviços de meteorologia filipinos alertaram hoje que o olho do furacão evolui lentamente a 230 km da cidade de Sinait e deve chegar amanhã ao norte da ilha de Luzon, a principal do país, onde fica Manila.

O último balanço oficial indica que o tufão Bopha matou ao menos 546 pessoas no sul do arquipélago, sendo que há 500 desaparecidos e 5,4 milhões de desabrigados em 26 províncias.

O ciclone castigou principalmente as regiões de Mindanao e Visayas, com ventos de 175 km/h e fortes temporais. O estado de calamidade foi decretado nas províncias do Vale de Compostela, Davao Oriental e Surigao do Sul, em Mindanao, de onde são quase todas as vítimas mortas.

O reconhecimento de estado de calamidade nacional permitirá agilizar a utilização de verbas oficiais, a concessão de empréstimos a juros preferenciais e controlar os preços dos alimentos nas regiões afetadas. A prioridade do governo é dar assistência aos desabrigados. Pior tufão do ano nas Filipinas, o ciclone Bopha destruiu 21 mil casas, deixou outras 16 mil danificadas, arrasou plantações e instalações de infraestrutura.

A Organização Internacional de Migrações, com sede em Genebra, lançou neste sábado um apelo por doações à altura de US$ 7 milhões. O papa Bento 16 também pediu em Roma que o mundo seja solidário com os filipinos nesse momento de tragédia.
 

tags: Catástrofes naturais - Ciclone - Desabrigados - Filipinas - Furacão - Morte - Tufão
Mais notícias sobre o mesmo assunto
Comentários
Comente este artigo
O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para diferenciação entre computadores e humanos contra os ataques de spams. Automated spam submissions.
Close