Últimas notícias
Conteúdo sindicado
China
França  e a  terceira  revolução industrial
18/06/2014 - Revista de Imprensa

França e a terceira revolução industrial

No âmbito da futura política energética  da França até 2050 a ministra da ecologia Ségolène Royal anunciou que haverá uma calibragem da indústria nuclear francesa, em vez de denominar de  "transição energética" o governo francês devia qualificar o seu projecto de  terceira revolução industrial, os ecologistas esperam que a nova lei esteja à altura das suas expectativas, o mapa da pobreza em França desloca-se para as zonas rurais, antigo embaixador americano considera que a guerra civil no Iraque poderia levar ao fim das  actuais fronteiras no Médio-Oriente, a luta  anti-corrupção na China transforma-se num saneamento político, no Brasil o futebol e a política estão estreitamente ligados, para Portugal jogar no Brasil é como jogar em casa,de 2010 à 2014 o número de trabalhadores portugueses no Brasil subiu de duzentos e setenta e sete mil para trezentos e trinta  e três mil.

Iraque: guerra  e  desintegração
13/06/2014 - Revista de Imprensa

Iraque: guerra e desintegração

Onze anos depois da invasão americana o Iraque mergulha novamente numa guerra  e  está confrontado com a  ameaça de desintegração,a ocupação do norte do Iraque pelos islamitas do grupo Estado Islâmico no Iraque e no Levante  representa um terrível perigo para a vizinha Arábia Saudita  e para a Turquia que receia uma secessão do Curdistão turco, o caos jiadista no Médio-Oriente  é uma herança da guerra de George.W.Bush em 2003, Pequim chama à ordem Hong Kong para lembrar que a democracia tem limites,o banco BNP-Paribas vai ser punido pela justiça americana por ter violado o embargo de Washington  à Cuba Irão e Sudão,Neymar superstar salvou a pátria frente a Croácia.

Massacre na praça da Paz Celestial completa 25 anos
04/06/2014 - Linha Direta

Massacre na praça da Paz Celestial completa 25 anos


Há vinte e cinco anos, um importante movimento de oposição ao Partido Comunista Chinês (PCC), que denunciava corrupção e exigia reformas democráticas, foi violentamente reprimido na China. O massacre da Praça, em Pequim, é lembrado hoje como um dos episódios mais importantes da história recente do país e um símbolo da luta pela garantia de liberdades na segunda maior economia do mundo. Pequim classifica o ocorrido de movimento “contrarrevolucionário” e o tema continua sendo mais do que censurado pelas autoridades.

China:vinte e cinco anos após Tian Anmen
04/06/2014 - Revista de Imprensa

China:vinte e cinco anos após Tian Anmen

Será que vinte e cinco anos são suficientes para avaliar o impacto das manifestações da praça Tian Anmen reprimidas de maneira sangrenta,os observadores ocidentais consideram que as reformas políticas na China  foram relegadas para o segundo plano em benefício da abertura económica, enquanto as autoridades sírias estiverem em posição de força e poderem contar com a Rússia a China e o Irão não haverá uma solução para o conflito, Barack Obama tenta tranquilizar os vizinhos da Ucrânia,os muçulmanos que vivem em Bangui receiam cada vez mais as milícias anti-balakas, a Normandia francesa prepara-se para celebrar o setagésimo aniversário do D-Day desembarque das forças aliadas em 6 de Junho de 1944 que contribuiria para a libertação da França na Segunda Guerra Mundial, o ex-internacional francês e actual presidente da UEFA Michel Platini é acusado de estar ligado à um esquema de corrupção que favoreceu a atribuição do Mundial de Futebol de 2022  ao Qatar. 

O Mundo recorda massacre da praça Tiananmen
04/06/2014 - Convidado

O Mundo recorda massacre da praça Tiananmen

Foi a 4 de Junho de 1989 que o exército chinês reprimiu violentamente centenas de manifestantes, que se concentravam na praça Tiananmen, em Pequim. Várias organizações não governamentias afirmam ter havido naquele dia milhares mortos, o que o Governo chinês sempre desmentiu.
Vinte e cinco anos depois, a China tem uma economia moderna, mas nada mudou quanto às liberdades individuais, afirma Teresa Nogueira, coordenadora do co-grupo da China da Amnistia Internacional, de Portugal.

Maiores consumidores de vinho tinto do mundo, chineses abrem Vinexpo
27/05/2014 - Linha Direta

Maiores consumidores de vinho tinto do mundo, chineses abrem Vinexpo

De olho no promissor mercado asiático, começa nesta terça-feira (27) em Hong Kong a Vinexpo Ásia-Pacífico. Durante três dias, produtores do mundo todo vão se empenhar em sensibilizar os consumidores chineses, que têm se mostrado cada vez mais interessados na bebida. Este ano, a China se tornou o país que mais consome vinho tinto no mundo, ultrapassando os franceses e italianos. O país agora investe na produção nacional e multiplica seus vinhedos, o que em pouco tempo já colocou os chineses entre os cinco maiores produtores mundiais da bebida.

Policiais chineses bloqueiam a região da feira da cidade de Urumqi, na província de Xinjiang, no noroeste da China, após o atentado desta quinta-feira (22).
22/05/2014 - Ataque/China

Atentado em região muçulmana da China deixa 31 mortos

Um atentado terrorista na cidade de Urumqi, na região muçulmana de Xinjiang, na China, deixou ao menos 31 mortos e 94 feridos nesta quinta-feira (22). Segundo relatos, dois carros invadiram uma feira livre e, em seguida, seus ocupantes lançaram bombas contra os frequentadores. Os veículos pegaram fogo.

Vladimir Putin cumprimenta Xi Jinping, em Xangai, nesta quarta-feira (21).
21/05/2014 - Gás/Pequim/Moscou

Moscou e Pequim fecham contrato de gás de US$400 bilhões

Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da China, Xi Jinping, assinaram, nesta quarta-feira (21), em Xangai, um megacontrato de fornecimento de gás natural avaliado em US$ 400 bilhões, equivalente a quase R$ 900 bilhões, por 30 anos. As negociações levaram dez anos para serem concluídas. O documento foi assinado durante fórum de segurança regional.

Europa num mundo multipolar
21/05/2014 - Revista de Imprensa

Europa num mundo multipolar

 A  Europa está face à  um mundo multipolar, a China não tem boas relações com  os Estados Unidos e as relações entre Moscovo e Washington tornaram-se insuportáveis,a Rússia poderá demonstrar dentro em breve aos Ocidentais que não necessita dos seus mercados para a venda do gás russo,a Letónia treme perante a anexação da Crimeia pela Rússia , o euro é  uma moeda sem Estado e independente das próprias instituições europeias contráriamente às moedas de outros países, os franceses exigem a transparência das negociações sobre o Acordo Transatläntico de Livre Troca  entre a União Europeia e os Estados Unidos, guerra económica dos lobbies políticos e financeiros para a compra da firma francesa  Alstom,o divórcio do século entre Dmitry e  Elena Rybolovlev,o francês Tony Parker lança-se com a sua equipa San Antonio Spurs na conquista de um quarto título da NBA, guitarrista ingês Jimmy Page apresenta composições inéditas e dá um concerto no Olympya de Paris que incluirá no repertório o clássico Good Times  Bad Times originalmente gravado pela banda Led Zeppelin  em 10 de Outubro de 1969.

O embaixador norte-americano em Pequim, Max Baucus, foi convocado pelo Ministério das Relações Exteriores chinês.
20/05/2014 - Espionagem/China

Após indiciamento de militares chineses, Pequim ameaça EUA com represálias

Um dia após o indiciamento de cinco militares chineses por espionagem cibernética nos Estados Unidos, a China convocou o embaixador norte-americano em Pequim nesta manhã (20), ameaçando Washington de represálias. Para Pequim, a acusação coloca em risco a cooperação e a confiança mútua entre os dois países.

Close