Conteúdo sindicado
China
 BRICS procuram alternativas
15/07/2014 - Revista de Imprensa

BRICS procuram alternativas

Os BRICS  dão o  primeiro passo  para a criação de um Banco do Desenvolvimento  e  de um Fundo de Emergência, o Brasil a Rússia a China a India  e a África do Sul tencionam  procurar uma alternativa às instituições financeiras internacionais controladas pelos Ocidentais e em particular pelos Estados Unidos, os  BRICS não  possuem  uma  visão estratégica comum, a  ordem mundial que data de 1945 não corresponde ao  peso  económico  dos países emergentes  , eleito  pelo parlamento europeu à presidência da Comissão de Bruxelas Jean-Claude Junkcer  vai ter que recorrer ao  promisso  face às  exigências das capitais da União Europeia , o cessar-fogo entre Israel e  o Hamas é frágil, por ocasião do 14 de Julho (Festa Nacional ) o Presidente François Hollande tentou laboriosamente  explicar a sua  política ,Nadine Gordimer lutou com tenacidade pela democracia e o fim do apartheid na sua África do Sul natal.

A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton.
11/07/2014 - Irã/Programa Nuclear

Potências marcam reunião de emergência para discutir programa nuclear do Irã

Convidados pela chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, representantes do 5+1 (Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Rússia, China e Alemanha) participarão de ...

Secretário de Estado John Kerry (e) com o primeiro-ministro da China, Li Keqiang.
10/07/2014 - EUA-China/Comércio

John Kerry termina visita à China com mais discordâncias do que acordos

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, viajou a Pequim para tratar de questões comerciais, mas o assunto de seu primeiro encontro com a imprensa foi pirataria virtual.

Rodada de negociações nucleares entre EUA e Irã começa nesta quarta-feira no Palácio Cobug em Viena, Áustria.
02/07/2014 - Irã/nuclear

Irã e potências retomam negociações nucleares em Viena

O Irã e as grandes potências iniciam nesta quarta-feira (2) uma nova rodada de negociações nucleares em Viena. O objetivo é obter um acordo até o dia 20 de jullho sobre o programa iraniano, em troca da suspensão das sanções internacionais contra a economia do país.

Protesto nas ruas de Hong Kong em defesa de umaautonomia local em relação ao governo chinês. 01 de julho de 2014.
01/07/2014 - China/ Hong Kong

Protestos marcam 17 anos da volta de Hong Kong à China

Milhares de pessoas participaram de manifestação nesta terça-feira (1°), no Victoria Park, em Hong Kong, para pedir maior autonomia em relação à China. A data que marca o 17° aniversário do retorno da ex-colônia britânica ao domínio chinês. A passeata seguiu até o distrito financeiro de Central, onde a Federação de Estudantes de Hong Kong anunciou que vai passar a noite acampada em frente ao Conselho Legislativo.

Fora da Copa, China lucra mais com o Mundial que o Brasil
25/06/2014 - Linha Direta

Fora da Copa, China lucra mais com o Mundial que o Brasil

A China não conseguiu se classificar para a Copa do Mundo no Brasil, mas o país tem tudo para sair ganhando no plano econômico com esse evento internacional. Os produtos chineses invadiram o Brasil. Dos enfeites temáticos à bola que rola em campo, os benefícios comerciais parecem estar do lado da China. O fluxo comercial entre os dois países saltou de US$ 6,6 bilhões, em 2003, para US$ 90 bilhões, apenas dez anos depois. Hoje, a China já desbancou os Estados Unidos e se estabelece como o principal parceiro do Brasil.

França  e a  terceira  revolução industrial
18/06/2014 - Revista de Imprensa

França e a terceira revolução industrial

No âmbito da futura política energética  da França até 2050 a ministra da ecologia Ségolène Royal anunciou que haverá uma calibragem da indústria nuclear francesa, em vez de denominar de  "transição energética" o governo francês devia qualificar o seu projecto de  terceira revolução industrial, os ecologistas esperam que a nova lei esteja à altura das suas expectativas, o mapa da pobreza em França desloca-se para as zonas rurais, antigo embaixador americano considera que a guerra civil no Iraque poderia levar ao fim das  actuais fronteiras no Médio-Oriente, a luta  anti-corrupção na China transforma-se num saneamento político, no Brasil o futebol e a política estão estreitamente ligados, para Portugal jogar no Brasil é como jogar em casa,de 2010 à 2014 o número de trabalhadores portugueses no Brasil subiu de duzentos e setenta e sete mil para trezentos e trinta  e três mil.

Iraque: guerra  e  desintegração
13/06/2014 - Revista de Imprensa

Iraque: guerra e desintegração

Onze anos depois da invasão americana o Iraque mergulha novamente numa guerra  e  está confrontado com a  ameaça de desintegração,a ocupação do norte do Iraque pelos islamitas do grupo Estado Islâmico no Iraque e no Levante  representa um terrível perigo para a vizinha Arábia Saudita  e para a Turquia que receia uma secessão do Curdistão turco, o caos jiadista no Médio-Oriente  é uma herança da guerra de George.W.Bush em 2003, Pequim chama à ordem Hong Kong para lembrar que a democracia tem limites,o banco BNP-Paribas vai ser punido pela justiça americana por ter violado o embargo de Washington  à Cuba Irão e Sudão,Neymar superstar salvou a pátria frente a Croácia.

Massacre na praça da Paz Celestial completa 25 anos
04/06/2014 - Linha Direta

Massacre na praça da Paz Celestial completa 25 anos


Há vinte e cinco anos, um importante movimento de oposição ao Partido Comunista Chinês (PCC), que denunciava corrupção e exigia reformas democráticas, foi violentamente reprimido na China. O massacre da Praça, em Pequim, é lembrado hoje como um dos episódios mais importantes da história recente do país e um símbolo da luta pela garantia de liberdades na segunda maior economia do mundo. Pequim classifica o ocorrido de movimento “contrarrevolucionário” e o tema continua sendo mais do que censurado pelas autoridades.

China:vinte e cinco anos após Tian Anmen
04/06/2014 - Revista de Imprensa

China:vinte e cinco anos após Tian Anmen

Será que vinte e cinco anos são suficientes para avaliar o impacto das manifestações da praça Tian Anmen reprimidas de maneira sangrenta,os observadores ocidentais consideram que as reformas políticas na China  foram relegadas para o segundo plano em benefício da abertura económica, enquanto as autoridades sírias estiverem em posição de força e poderem contar com a Rússia a China e o Irão não haverá uma solução para o conflito, Barack Obama tenta tranquilizar os vizinhos da Ucrânia,os muçulmanos que vivem em Bangui receiam cada vez mais as milícias anti-balakas, a Normandia francesa prepara-se para celebrar o setagésimo aniversário do D-Day desembarque das forças aliadas em 6 de Junho de 1944 que contribuiria para a libertação da França na Segunda Guerra Mundial, o ex-internacional francês e actual presidente da UEFA Michel Platini é acusado de estar ligado à um esquema de corrupção que favoreceu a atribuição do Mundial de Futebol de 2022  ao Qatar. 

Close