Conteúdo sindicado
Eleição presidencial
Segundo estimativas da CNE taxa de participação terá rondado entre os 60 e os 65%
19/05/2014 - GUINÉ-BISSAU

Guiné-Bissau expectante quanto ao desfecho da segunda volta

O apuramento dos resultados da segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau poder-se-á prolongar por vários dias. Entretanto as missões de observação eleitoral começam os respectivos pronunciamentos acerca da forma como decorreu a votação. Esta globalmente terá sido ordeira e com menor mobilização do eleitorado do que na primeira volta.

Votação na segunda volta das eleições presidenciais da Guiné-Bissau
18/05/2014 - GUINÉ-BISSAU

Segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau

Os guineenses voltaram hoje às urnas para escolher entre os dois finalistas da primeira volta aquele que deverá ser o novo presidente do país. O candidato do PAIGC, José Mário Vaz, media forças com o independente Nuno Nabian, apoiado pelo PRS, partido do ex chefe de Estado Kumba Yalá. As duas candidaturas trocam acusações sobre alegadas irregularidades ocorridas em Bafatá, leste do país. Os resultados poderão ser conhecidos dentro de cinco dias.

Joaquim Chissano, antigo Presidente da República de Moçambique
17/05/2014 - Guiné-Bissau

Dia de reflexão na Guiné-Bissau

Na Guiné-Bissau, a menos de vinte e quatro horas da segunda volta das eleições presidências, o dia de hoje foi aproveitado pelas autoridades locais e internacionais para apelarem ao civismo dos candidatos e apoiantes. Amanhã os guineenses são chamados de novo às urnas para escolherem o próximo chefe de Estado do país.

Guiné-Bissau prestes a escolher o seu novo presidente
17/05/2014 - Semana em África

Guiné-Bissau prestes a escolher o seu novo presidente

A segunda volta da eleição presidencial guineense que decorre este domingo dia 18 dominou a actualidade semanal com os dois candidatos à magistratura suprema a jogarem as últimas cartadas no sentido de convencer o eleitorado. O ponto alto da semana foi o debate televisivo entre José Mário Vaz, apoiado pelo PAIGC e candidato mais votado na primeira volta, e Nuno Nabiam, candidato independente, apoiado pelo PRS, segunda maior força política guineense.

15/05/2014 - GUINÉ-BISSAU

Contagem decrescente para segunda volta das eleições na Guiné-Bissau

Os eleitores guineenses voltam às urnas neste domingo para a segunda volta das eleições presidenciais. Mas os polícias e militares, nomeadamente, puderam já hoje exercer o seu direito de voto. Enquanto isso a sociedade civil deplora o menor grau de civismo das candidaturas na campanha desta segunda volta.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defende a Copa do Mundo no Brasil
15/05/2014 - Brasil/Copa

Lula diz que Brasil está pronto para a Copa e critica políticos que torcem contra

Em artigo publicado nesta quinta-feira (15) no jornal espanhol El Pais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a organização da Copa do Mundo no Brasil e disse que o ...
Domingos Simões Pereira, futuro primeiro-ministro da Guiné-Bissau
14/05/2014 - Guiné-Bissau

Futuro primeiro-ministro guineense regressa ao país

Domingos Simões Pereira, líder do PAIGC e futuro primeiro-ministro da Guiné-Bissau, regressou ontem ao país, vindo de um périplo de dez dias por quatro capitais da região, destinado a tranquilizar a CEDEAO quanto à permanência do seu contingente no país, onde hoje o GOSCE recomeçou a monitorização do processo eleitoral.

Cartaz com a campanha de Bashar Al-Assad nas ruas de Damasco neste domingo 11 de maio.
11/05/2014 - Síria/eleição

Cartazes de Bashar Al-Assad marcam início de campanha eleitoral

A campanha para a eleição presidencial de 3 de junho teve início neste domingo na Síria, e está sendo marcada pela presença ostensiva de cartazes do ...
François Hollande e Angela Merkel a bordo do «MS Nordwind», no mar Báltico, 9/5/14.
10/05/2014 - França e Alemanha/Ucrânia

Para França e Alemanha, referendos do leste da Ucrânia são ilegais

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, alertam Kiev e Moscou sobre a importância da eleição presidencial de 25 de maio na Ucrânia. Em um comunicado divulgado neste sábado (10), em Stralsund, na Alemanha, os dois líderes também consideram os referendos de domingo para a independência de algumas cidades no leste da Ucrânia como “ilegais”.

Ativistas pró-Rússia na sede do governo regional de Luhansk, no sudeste da Ucrânia,
06/05/2014 - Ucrânia/Rússia

Ucrânia pede ajuda internacional para organizar eleições presidenciais

A Ucrânia pediu nesta terça-feira (6) que a comunidade internacional ajude na organização da eleição presidencial prevista para o próximo dia 25 de maio. Com a escalada da violência, as autoridades ucranianas temem não ter condições de organizar um pleito “livre e democrático”. Contrário ao governo interino, que assumiu após a queda do presidente Viktor Yanukovitch, a Rússia afirma que a realização da eleição é “absurda”.

Close