Conteúdo sindicado
Moçambique
CNE admite atraso na divulgação dos resultados do escrutínio de 15 de Outubro
22/10/2014 - Moçambique

Atrasos na divulgação dos resultados das eleições em Moçambique

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) reconheceu esta quarta - feira que o processo de apuramento dos resultados das eleições de 15 de Outubro está atrasado, mas sublinha que não vai deixar ficar  "qualquer dúvida" em relação aos resultados, já rejeitados pela oposição.

Líder da Renamo, Afonso Dhlakama, ao votar em Maputo a 15 de Outubro nas eleições gerais moçambicanas
20/10/2014 - MOÇAMBIQUE

Moçambique: Renamo denuncia manutenção de presos

A Renamo denunciou o facto de membros do maior partido da oposição se manterem detidos, não obstante a lei da amnistia contemplar a sua libertação. Uma posição expressa aquando de nova ronda negocial com o governo moçambicano implicando a despartidarização da função pública.

Ordem dos Advogados de Moçambique também observou as eleições gerais
19/10/2014 - Convidado

Ordem dos Advogados de Moçambique também observou as eleições gerais

A Ordem dos Advogados de Moçambique participou na observação das eleições gerais de 15 de Outubro. Uma missão que decorreu em parceria com a Associação dos Advogados da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral.

Moçambique foi a votos a 15 de Outubro.
18/10/2014 - MOÇAMBIQUE

Moçambique: Líder da Renamo promete que não vai recorrer à violência

Afonso Dhlakama promete que não vai recorrer à violência, apesar de considerar as eleições gerais de 15 de Outubro uma "fantochada". Dhlakama disse estar pronto para negociar com o Governo a criação de "uma verdadeira democracia".

Eleições em São Tomé e Príncipe e em Moçambique
18/10/2014 - Semana em África

Eleições em São Tomé e Príncipe e em Moçambique

Esta foi de facto uma semana densa nomeadamente em São Tomé e Príncipe onde a ADI de Patrice Trovoada venceu as legislativas, mas igualmente em Moçambique onde decorreram na quarta-feira as eleições gerais, um escrutínio em que Frelimo estaria à frente, de acordo com resultados muito parciais. Esta foi igualmente a semana em que Angola alcançou um assento não permanente no conselho de Segurança da ONU e em que a Nigéria anunciou ter chagado a um acordo com Boko Haram para a libertação das mais de 200 jovens raptadas há mais de 6 meses.

Lutero Simango, líder parlamentar do MDM em Moçambique
17/10/2014 - Moçambique

Moçambique: MDM rejeita resultados das eleições

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceira força política, não reconhece os resultados provisórios das eleições gerais desta quarta-feira, alegando fraudes, grandes irregularidades e desorganização propositada do STAE, que não fez chegar a tempo as credenciais para os fiscais das mesas de voto.

Moçambique: Elisabete Azevedo analisa as eleições gerais
17/10/2014 - Convidado

Moçambique: Elisabete Azevedo analisa as eleições gerais

Elisabete Azevedo, membro da missão de observadores do Instituto Eleitoral para a Democracia Sustentável em África, admite que houve incidentes durante o processo de votação designadamente nas províncias de Nampula e Tete, que com Angoche e Beira também registaram incidentes durante a contagem dos votos.
Esta missão de observação recomenda um maior equilibrio, nos recursos financeiros utilisados nas campanhas dos três principais partidos e registou ainda críticas sobre a falta de independência das forças de segurança.

António Muchanga, porta-voz da Renamo esta quinta-feira em conferência de imprensa em Maputo
16/10/2014 - Moçambique

Renamo recusa resultados das eleições em Moçambique

A Renamo não aceita os resultados provisórios das eleições presidenciais e legislativas de ontem, que segundo a CNE dão a vitória a Filipe Nyusi o candidato do partido Frelimo no poder, seguido por Afonso Dhlakama líder da Renamo e em terceiro lugar o presidente do MDM Daviz Simango.

Moçambique: António Gaspar analisa processo eleitoral
16/10/2014 - Convidado

Moçambique: António Gaspar analisa processo eleitoral

A Renamo, principal partido da oposição em Moçambique, contestou os resultados das eleições gerais de ontem e afirma que não os aceita. Os primeiros resultados provisórios apontam para a vitória nas presidenciais e legislativas do candidato da Frelimo Filipe Nyusi, seguido pelo da Renamo Afonso Dhlakama e em terceiro lugar o do MDM Daviz Simango.

Para o investigador António Gaspar, director do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais de Maputo estes resultados eram "previsíveis" e "o processo de votação foi ordeiro e calmo, salvo actos isolados que...não mancham o processo".

Moçambicanos foram às urnas
15/10/2014 - MOÇAMBIQUE

Moçambique foi a votos

Começou o apuramento dos dados das eleições presidenciais, legislativas e para as assembleias provinciais moçambicanas que mobilizaram mais de dez milhões de eleitores. A CNE, entidade organizadora, assumiu a sua satisfação pela forma como decorreram globalmente as operações admitindo ainda assim alguns incidentes. Os resultados poderiam começar a ser ventilados no espaço de 48 horas.

Close