Últimas notícias
Conteúdo sindicado
Saúde
19/09/2014 - Angola

Angola surto de sarampo causa vítimas mortais


Surto de sarampo em várias províncias de Angola, com registo de centenas de casos e mortes, leva a uma massiva campanha de vacinação das crianças, com idades compreendidas entre os 2 e os 5 anos.

Refrigerante à vontade em fast food provoca polêmica na França
17/09/2014 - Saúde

Refrigerante à vontade em fast food provoca polêmica na França

A rede de lanchonetes Quick, principal concorrente do Mc Donald’s na França, adotou uma medida que tem causado polêmica : o consumo de refrigerante à vontade.
Hospital Simão Mendes, Bissau.
03/09/2014 - Guiné-Bissau

Autoridades guineenses negam existência de casos suspeitos de ébola no país

Perante o crescente clima de receio relacionado com a propagação da epidemia de ébola na África do Oeste, têm surgido informações contraditórias sobre a alegada existência de casos suspeitos na Guiné-Bissau, alegações desmentidas hoje pelas autoridades do país.

Gabú, Guiné-Bissau
28/08/2014 - Guiné-Bissau

Oito pessoas em quarentena no leste da Guiné-Bissau

Oito pessoas provenientes da Guiné Conacri estão em quarentena no Hospital Regional de Gabú, no leste da Guiné-Bissau. Estes indivíduos teriam entrado no país às escondidas. O Ébola ainda não chegou à Guiné-Bissau mas as autoridades têm estado a tomar uma série de medidas preventivas.

.
27/08/2014 - Moçambique

Moçambique: 1 médico para 22 mil habitantes

O ministro moçambicano da saúde Alexandre Manguele, anunciou hoje que o país possui 1500 médicos e cerca de 24 milhões de habitantes, o que significa um rácio de 1 médico para 22 mil habitantes, o dobro do recomendado pela OMS: no máximo 1 médico para 10 mil habitantes.

Um fumante de cigarro eletrônico
26/08/2014 - Europa/Saúde

OMS recomenda proibir cigarros eletrônicos a menores de idade

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou, nesta terça-feira (26), a proibição da venda de cigarros eletrônicos aos menores de idade. De acordo com o órgão, "os inaladores eletrônicos de nicotina não são compostos simplesmente de 'vapor d'água', como afirmam as campanhas de marketing desses produtos".

Em quarentena, os moradores do bairro de West Point, na capital Monróvia, enfrentaram a polícia nesta quarta-feira (20).
21/08/2014 - Ebola/África ocidental

Coordenador da ONU vai à África avaliar propagação do Ebola

O coordenador da ONU no combate ao Ebola, David Nabarro, começa nesta quinta-feira (21) uma viagem na África ocidental para avaliar a propagação da epidemia. Junto a integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), o representante das Nações Unidas vai visitar os quatro países mais atingidos pela doença e oferecer apoio aos setores de saúde locais.

Agentes sanitários preparam-se para analisar o cadáver de uma vítima de ébola, Monrovia, 17 de Agosto de 2014.
20/08/2014 - Cabo Verde

Proíbida a entrada em Cabo Verde a pessoas oriundas de países afectados pelo ébola

O primeiro-ministro da Cabo Verde José Maria Neves anunciou ontem (19/08) a interdição de entrada no arquipélago e durante um período de três meses, de pessoas provenientes de países da África Ocidental afectados pela epidemia de ébola, que já causou mais de 1200 mortos.

Mobilização em vários países para tentar travar o ébola, como aqui em Abidjan, capital da Costa do Marfim.
16/08/2014 - GUINÉ-BISSAU

Guiné-Bissau toma medidas para evitar entrada do ébola

Multiplicam-se as iniciativas do governo e sociedade civil para impedir a entrada do virus ébola no país. O ébola ja matou perto de 1200 pessoas na África Ocidental.

Epidemia de ebola levanta questão do uso de medicamentos experimentais
15/08/2014 - Fato em Foco

Epidemia de ebola levanta questão do uso de medicamentos experimentais

A decisão da Organização Mundial da Saúde (OMS) de aprovar a utilização de tratamentos experimentais contra o vírus do ebola no oeste do continente africano trouxe novamente à tona a questão polêmica do uso de medicamentos experimentais em seres humanos. Se alguns acusam as autoridades de usarem as vítimas da doença como “cobaias”, outros defendem que, diante do avanço da epidemia, não era possível esperar fases de testes que podem levar até dez anos.

Close