Conteúdo sindicado
Síria
França: socialistas em crise'
23/10/2014 - Revista de Imprensa

França: socialistas em crise'

O partido  socialista  francês  em plena crise ideológica corre o risco  de uma  desintegração, antigo ministro francês  afirma que  o  actual governo de Manuel Valls representa  uma  ameaça para a República , existe  uma  guerra aberta  no  seio dos socialistas franceses,  Manuel Valls tenta  enterrar o partido socialista,as  forças francesas levam a cabo uma guerra secreta contra os jiadistas na  região africana do Sael ,  face  aos  imperativos financeiros a França  beneficia  da ajuda logística  da  Espanha e  dos Estados Unidos  para  lutar  contra  os  islamitas no norte de  África, o estado de guerra em que está mergulhado  a Síria  não impede  Damasco de prosseguir  a sua repressão aos inssurrectos.  

Líbano fecha fronteiras com a Síria para conter refugiados
22/10/2014 - Linha Direta

Líbano fecha fronteiras com a Síria para conter refugiados

O Líbano fechou as fronteiras com a Síria para impedir a entrada de refugiados sírios que tentam escapar da violência.
França : Total em estado de choque
22/10/2014 - Revista de Imprensa

França : Total em estado de choque

Christophe de Margerie era célebre pelo seu bigode  espectacular  a sua franqueza,  cortesia e combatividade,  de Margerie  viajava através do mundo para velar pelos interesses da Total que muito dependiam da conjuntura diplomática  internacional, Kobani é o símbolo de uma abismal hipocrisia americana , o PKK(Partido dos Trabalhadores do Curdistão ) é  um partido comunista poderoso que  concentra em seu torno todo o ódio dos Otomanos assim como a profunda desconfiança de muitas chancelarias ocidentais, os imigrantes de passagem tornaram-se um barril de pólvora em Calais, os cristãos do Oriente fazem parte dos  perseguidos do século vinte e um, antigo  playboy  Aécio Neves é o herdeiro de uma elite política brasileira que desafia Dilma Rousseff  na segunda volta da eleição presidencial do Brasil, Cavani salvou à última da hora o Paris Saint-Germain de uma catástofre.

Zona  euro: o espectro  da  recessão
21/10/2014 - Revista de Imprensa

Zona euro: o espectro da recessão

Com a entrega de armas aos curdos da Síria a batalha de Kobani entra agora numa nova  fase, os Estados  Unidos comunicaram à Turquia que iriam ajudar os curdos sírios que lutam em Kobani contra o grupo jiadista Estado Islâmico, os jiadistas do Daech representam o maior  ameaça para os Estados do Médio-Oriente, em Bangui intelectuais  e religiosos franceses tentam reatar o diálogo entre cristãos e muçulmanos para promover a  paz e pôr um termo à violência na República Centroafricana, com a morte de Christophe de Margerie a Total perde um patrão estratega e uma figura de proa do sector petrolífero, a semana de debate sobre o orçamento da França para 2015 será marcada pela  tensão, a Alemanha receia ser afectada pela recessão por isso Angela Merkel poderia abrandar a sua política de austeridade, em Berlim os ministros da economia e das finanças  da França  e  Alemanha sorriem mas nada muda, a França não poderá adiar indefinidamente as suas  reformas  se  deseja relançar o crescimento, de vez em quando uma correcçao aplicada à uma  criança não faz mal de acordo com 84% de franceses,Thiago Silva volta aos campos de futebol após três semanas de ausência devido à uma lesão e o Paris Saint-Germain tem de confirmar frente ao Apoel do Chipre as suas ambições europeias.

Combatentes curdos no Iraque, em foto de agosto de 2014
20/10/2014 - EUA-Turquia/Estado Islâmico

Turquia promete abrir passagem para curdos combaterem jihadistas

Neste domingo (19), os Estados Unidos largaram armas, munições e material médico para os curdos entrincheirados na cidade síria de Kobani, perto da fronteira com a Turquia. É a primeira vez que a força aérea americana lança equipamentos em território sírio desde o início da ofensiva da organização terrorista. A princípio, este auxílio às forças curdas não era visto com bons olhos pela Turquia.

Bombardeios atingem cidade de síria de Kobani, na fronteira com a Turquia.
19/10/2014 - Síria/ radicais

Ataques aéreos e curdos matam dezenas de extremistas do EI

Os extremistas do grupo Estado Islâmico sofreram importantes perdas neste fim de semana, nos confrontos pelo controle da cidade síria de Kobani. Pelo menos 31 radicais morreram nos ataques dos combatentes curdos, que lutam para defender a localidade, apoiados por bombardeios aéreos da coalizão internacional.

Bombardeios de combates entre jihadistas e curdos na cidade síria de Kobani, em 17 de outubro de 2014;
18/10/2014 - Grupo EI/Síria

Jihadistas do grupo EI crucificam homem que filmava suas posições

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) anunciou neste sábado (18) que o grupo Estado Islâmico matou e depois crucificou um homem que teria sido pego em flagrante filmando os extremistas. A vítima foi assassinada na quinta-feira (16) e em seguida crucificada em Al-Bab, cidade próxima à província de Alepo, no nordeste do país.

Fachada do shopping em Tartus, na Síria.
16/10/2014

Inauguração de shopping deixa partidários de Assad indignados

O presidente sírio, Bashar al-Assad, irritou partidários do regime ao inaugurar um shopping center milionário em Tartus, cidade da costa mediterrânea da Síria.
Do lado turco da fronteira, mulher observa combates em Kobane, na Síria.
16/10/2014 - Síria/EI

Ofensiva de jihadistas do EI em Kobane já deixou mais de 600 mortos

Segundo cálculos da ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), 662 pessoas morreram na cidade síria de Kobane desde o início da ofensiva do grupo ...
Coalizão intensifica bombardeios, mas os jihadistas do grupo Estado Islâmico continuam avançando.
15/10/2014 - Grupo Estado Islâmico/Síria/Iraque

Grupo Estado Islâmico se aproxima de Bagdá e controla 50% de Kobane

Apesar dos ataques aéreos da coalizão internacional, os jihadistas do grupo Estado Islâmico avançam em duas frentes nesta quarta-feira (15). Eles já controlam 85% de uma província iraquiana perto de Bagdá e 50% da cidade síria de Kobane. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, está preocupado com a situação, mas não vai modificar a estratégia americana de combate aos extremistas.

Close